Uma falha no sistema de checagem de fatos do Facebook não notifica alguns usuários que compartilham postagens falsas

Verificando Os Fatos

(Cortesia do Facebook)

Se não fosse por uma falha na parceria de verificação de fatos do Facebook, um dos maiores boatos virais desta semana poderia não ter alcançado tantas pessoas.

No Brasil, um falso meme publicado em 14 de janeiro que alegou que um juiz federal ordenou que as prisões removessem as tomadas de energia conseguiu quase 200.000 engajamentos no Facebook. Isso apesar de dois desmascara publicado dias depois por checadores de fatos da Aos Fatos e Agência Lupa, queAmbasfaça parceria com o Facebook para encontrar, desmascarar e diminuir o alcance da desinformação na plataforma.



Por essa parceria, uma vez que um verificador de fatos classifica uma história, imagem ou vídeo como falso, seu alcance futuro no Feed de notícias diminui ematé 80 por cento;a checagem de fatos aparece em uma seção “Artigos relacionados” abaixo do hoax; e os usuários recebem um aviso antes de compartilhá-lo. (Divulgação: Ser signatário do código de princípios da International Fact-Checking Network é uma condição necessária para aderir ao projeto.)

Mas uma falha no sistema tem permitido que os usuários compartilhem algumas imagens falsas sem nenhum aviso de que são falsas.

Quando Poynter originalmente compartilhado (e então prontamente excluído) o boato brasileiro para fins de teste no início desta semana, recebemos um aviso dizendo que havia relatórios adicionais de Aos Fatos que desmascararam o meme. Esse aviso veio depois de tentar compartilhar o hoax de uma exibição de nível de página da imagem.

(Captura de tela do Facebook)

Depois que o Poynter publicou uma matéria com essas descobertas, a Agência Lupa tentou replicar os resultados. O projeto nos disse que eles sinalizaram pelo menos 138 links que também incluíam o meme falso, então foi estranho que a checagem de fatos não aparecesse.

O que eles descobriram foi ainda mais preocupante: ao tentar compartilhar a postagem falsa de uma visualização de nível de postagem em vez de uma página ou feed de notícias, os usuários não recebem nenhuma notificação.

Quando Poynter tentou compartilhar o mesmo embuste dessa visualização, que é o padrão para um link direto para uma postagem no Facebook, não havia verificação de fatos relacionados anexada e não recebemos nenhum tipo de aviso.

código de ética do new york times

(Captura de tela do Facebook)

Conseguimos compartilhar (e excluir imediatamente) a postagem sem interrupção.

(Captura de tela do Facebook)

Poynter testou vários outras imagens sinalizadas como falsas por verificadores de fatos nas últimas semanas e encontrou o mesmo bug no sistema de alerta. Em todos os casos, a fraude teve mais engajamentos no Facebook do que as verificações de fatos.

Poynter entrou em contato com o Facebook sobre a falha, que Lupa primeiro apontou. Um porta-voz nos disse em um e-mail que a empresa está trabalhando para estender o aviso de checagem de fatos para a visão pós-nível, mas que ainda não foi implementado.

Quanto ao motivo de a desmascaramento de Aos Fatos aparecer ao tentar compartilhar o falso meme brasileiro e a de Lupa não, o Facebook disse que diferentes verificadores desmentiram variações do mesmo meme.

“Fizemos muito trabalho para agrupar o conteúdo duplicado, seja em links ou conteúdo nativo, como fotos e vídeos”, disse o porta-voz por e-mail. “Ao mesmo tempo, pequenas variações podem mudar o significado - então trabalhamos com verificadores de fatos para obter classificações separadas sobre o conteúdo que é uma variação de um meme existente / não uma duplicata exata.”

Lupa se recusou a comentar o registro.

Nota do editor: Esta história foi atualizada com informações adicionais do Facebook.