As 25 primeiras páginas do 11 de setembro de 2011 usam tipos, cores, fotos e ilustrações para evocar memórias

Boletins Informativos

Bem quando comecei a desistir do poder de permanência dos jornais de domingo, em 11 de setembro de 2011, suas primeiras páginas me perturbaram e reassentaram. Do Alabama ao Havaí, eles evocaram emoções poderosas e misturadas - desespero e determinação; ódio e esperança. Esses jornais lembravam aos Estados Unidos quem éramos em 11 de setembro de 2001, quem somos hoje e quem desejamos ser.

Usando tipo, cor, fotos e ilustração, essas 25 primeiras páginas transmitem o poder do design deliberativo . Ao usar imagens de torres, ilustrações, bandeiras e fotos icônicas, eles carregam o poder do momento.



Todas as primeiras páginas aparecem cortesia do Newseum ; alguns foram cortados para remover anúncios.



Qual das alternativas a seguir é a primeira etapa do processo de edição?

Primeiras páginas que usavam imagens de torres

O Daily News de Los Angeles, Califórnia, usou fotos das torres gêmeas antes de 11 de setembro de 2001. (Cortesia: Newseum)
O Desert Sun em Palm Springs, Califórnia, usou vermelho, branco e azul para simbolizar o patriotismo 10 anos depois. (Cortesia: Newseum)
Este jornal do condado de Westchester, N.Y., usou uma imagem espelhada e uma cor reversa para refletir o aniversário. (Cortesia: Newseum)
Sediado em Lisboa, Portugal, o Público mostrou uma quebra nos edifícios, uma reminiscência dos aviões que os cortaram a 11 de setembro de 2001. (Cortesia: Newseum) [CORRECÇÃO: Esta legenda originalmente identificava incorretamente a localização do Público.]
O Greensboro, N.C., News & Record usou velas para evocar a memória das torres. (Cortesia: Newseum)
O Seattle Times fotografou uma escultura criada por um artista local em 2002, com medalhões mostrando os nomes das vítimas. (Cortesia: Newseum)
Este jornal de Brownsville, Texas, homenageou os nomes das vítimas com a sombra das torres escurecendo a capa. (Cortesia: Newseum)
O Rochester (N.Y.) Democrat & Chronicle foi um dos vários jornais que usaram as palavras dos leitores para formar as torres. (Cortesia: Newseum)
O estadista de Idaho usou memórias para formar as torres. (Cortesia: Newseum)
O jornal Sioux City (Iowa) usou nuvens de palavras para formar as torres. (Cortesia: Newseum)
Este jornal N.C. usou duas colunas para formar as torres. (Cortesia: Newseum)

Primeiras páginas que usavam ilustrações

O jornal Albuquerque (N.M.) usou o mínimo de texto e ilustração para homenagear o 10º aniversário dos ataques. (Cortesia: Newseum)
O Courier News em Bridgewater, N.J. - junto com a Asbury Park Press e vários jornais de Jersey - usou uma ilustração das piscinas memoriais no local do World Trade Center. (Cortesia: Newseum)
A silhueta publicada na primeira página deste jornal brasileiro captura o vazio deixado pelos ataques na Baixa Manhattan. (Cortesia: Newseum)
O Virginian-Pilot usava linhas para conectar o passado e o presente, o antes e o depois. (Cortesia: Newseum)
O Des Moines Register sobrepôs as torres em chamas em um olho lacrimoso. (Cortesia: Newseum)

Primeiras páginas que usavam bandeiras

Este jornal de Anniston, Alabama, foi um dos muitos a usar a bandeira americana. Nesta primeira página, os bares aninham as torres. (Cortesia: Newseum)
Esta primeira página de Honolulu, Havaí, mostrou respeito por meio de mãos cruzadas segurando uma bandeira. (Cortesia: Newseum)
Em Hot Springs, Arkansas, a primeira página mostra um campo de bandeiras criadas por uma escola secundária. (Cortesia: Newseum)
Uma das maiores bandeiras americanas a voar acima do Ground Zero fez uma parada em Portsmouth, N.H., onde foi simbolicamente costurada. (Cortesia: Newseum)

Primeiras páginas que usavam fotografia icônica

Este jornal de Fairbanks, no Alasca, apresentou uma foto de 11 de setembro, logo após os dois aviões baterem nas torres do World Trade Center. (Cortesia: Newseum)
O Toronto Star no Canadá fez parceria com o The New York Times para sua cobertura, usando uma foto de 11 de setembro de pessoas cobertas por destroços. (Cortesia: Newseum)
O Chicago Sun-Times foi um dos poucos jornais a virar a primeira página em preto. (Cortesia: Newseum)
Esta foto na primeira página do jornal de Memphis, Tennessee foi tirada em 2001 por um fotojornalista de Nova Jersey no Ground Zero, que ainda ouve bombeiros sobre isso. (Cortesia: Newseum)
Este jornal de Fall River, Massachusetts, usou uma foto que também apareceu em outras primeiras páginas, tirada em um aniversário anterior dos ataques. (Cortesia: Newseum)
O novo edifício 1 do World Trade Center é patriótico, iluminado com nossas cores nacionais. (Cortesia: Newseum)

Para ler as primeiras páginas de uma década de 11 de setembro, passando pelas guerras no Afeganistão e no Iraque, até a morte de Osama bin Laden, clique aqui.

CORREÇÃO: Uma versão anterior desta história incluía uma legenda para o Público que identificou incorretamente a localização do jornal.